G. E. Renner, 90 anos

Neste 27 de julho de 2021, o G. E. Renner comemora mais um aniversário de sua fundação. Dessa vez, 90 anos. Uma marca e tanto! Mesmo depois de 62 anos de sua extinção, o clube continua sendo motivo de orgulho. Atualmente a memória rennista vem sendo disseminada, tem alcançado a um número cada vez maiorContinuar lendo “G. E. Renner, 90 anos”

Os brotos e o velho mundo

O ano de 1959 começou agitado para o G. E. Renner. Além dos últimos jogos da temporada anterior do Campeonato Metropolitano, o time ainda fez uma viagem internacional, a primeira de muitos jogadores do elenco, para uma partida amistosa contra o Nacional de Montevideo. Estrategicamente colocado na agenda rennista, era um jogo-teste para a excursãoContinuar lendo “Os brotos e o velho mundo”

Revolução rennista

Em 26 de janeiro de 1959, o G. E. Renner foi alvo de mais uma reportagem especial, dessa vez na Gazeta Esportiva de São Paulo. Nessa matéria, assinada por Orlando Duarte, foi destaque a revolução que o time estava provocando no futebol gaúcho. Tal transformação era resultado do investimento do clube nos jovens jogadores. OsContinuar lendo “Revolução rennista”

Rennistas em festa

As datas comemorativas fazem parte da história do G. E. Renner. Tamanho vínculo se deve ao hábito da diretoria do clube de utilizar os feriados regionais e nacionais para promover jogos e eventos comemorativos. O primeiro deles foi a inauguração do estádio do time, a qual ocorreu em um ensolarado 15 de novembro de 1935.Continuar lendo “Rennistas em festa”

Juarez Lemos, o Tanque

Juarez Lemos nasceu em 01 de maio de 1931, na cidade de Taquara (RS), terra de craques como Júlio Petersen, Oswaldo Brandão, Sérgio Moacir e Hélio Pires. Apaixonado por futebol, o jovem iniciou sua carreira em 1945 no tradicional S. C. Taquarense, onde permaneceu até 1949. Em 1950, Juarez se profissionalizou e passou a jogarContinuar lendo “Juarez Lemos, o Tanque”

Selviro Rodrigues, o super homem rennista

Selviro Rodrigues foi o treinador mais vitorioso do G. E. Renner. Nascido em Tupanciretã em 31 de agosto de 1917, desde cedo se interessou por esportes. Tamanho fascínio fez o jovem querer estudar no Instituto Porto Alegre (IPA), o qual era considerado, no final dos anos 30, a escola brasileira com melhores instalações e equipamentosContinuar lendo “Selviro Rodrigues, o super homem rennista”

Na cadência do samba

Após a conquista invicta do campeonato gaúcho de 1954, grande parte do elenco do G. E. Renner foi convocado para compor a Seleção Gaúcha no Campeonato Brasileiro de Seleções. Absolutamente motivada pelo recente título estadual, a equipe não teve dificuldades para bater a seleção cearense em dois confrontos. Na etapa seguinte, semifinal da competição, osContinuar lendo “Na cadência do samba”

Pinóquio, o árbitro mentiroso

O confronto entre o Renner e a Seleção de Alagoas, disputado em 27 de dezembro de 1953, foi um dos mais inesquecíveis da excursão ao Norte/Nordeste. O personagem da partida, no entanto, não foi nenhum jogador rennista, e sim o árbitro Adalberto Silva, conhecido como Pinóquio. O estranho juiz de pernas tortas entrou no gramadoContinuar lendo “Pinóquio, o árbitro mentiroso”

As caixinhas dos campeões

Nos anos 50, existiu uma febre que atingiu a milhares de pessoas: a de colecionar caixinhas de fósforos. Essa febre atingiu também a torcedores de diversos times brasileiros, inclusive àqueles que torciam para o G. E. Renner. Normalmente as caixinhas de fósforos eram produzidas para serem distribuídas como item de propaganda de hotéis, cafeterias, restaurantes,Continuar lendo “As caixinhas dos campeões”

Três vezes Renner

O calendário marcava 24 de agosto de 1958 quando o G. E. Renner e o S. C. Internacional entraram em campo para se enfrentar três vezes. Era um domingo gelado, típico do inverno gaúcho. O Internacional, já calejado pelas conquistas de diversos campeonatos, tinha a expectativa de vitória. O time rennista, no entanto, estava emContinuar lendo “Três vezes Renner”