Goleada e conquista

Em 20 de maio de 1951, no encerramento do 1º turno do Campeonato Citadino, o G. E. Renner tornou-se campeão do Torneio Extra de Porto Alegre. Nesse dia, ao golear o esquadrão do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense, em pleno estádio do adversário, a equipe rennista mostrou que estava vivendo tempos áureos. A manchete da FolhaContinuar lendo “Goleada e conquista”

Três vezes Renner

O calendário marcava 24 de agosto de 1958 quando o G. E. Renner e o S. C. Internacional entraram em campo para se enfrentar três vezes. Era um domingo gelado, típico do inverno gaúcho. O Internacional, já calejado pelas conquistas de diversos campeonatos, tinha a expectativa de vitória. O time rennista, no entanto, estava emContinuar lendo “Três vezes Renner”

Os 3 mosqueteiros

Orlando, Valdir e Paulistinha formaram o melhor conjunto de defesa já visto nas dependências do G. E. Renner. O êxito do trio teve origem nos gramados do Grêmio Foot-ball Porto Alegrense, esquadrão que Paulistinha e Orlando defenderam antes de serem contratados pelo time dos industriários. No time gremista, a dupla de zaga já se mostravaContinuar lendo “Os 3 mosqueteiros”

O colecionador de títulos

A habilidade com a perna direita e a visão de jogo, considerada genial, foram os aspectos que levaram Ênio Andrade a ser considerado um dos maiores destaques da história do G. E. Renner. Na bola parada, em pênaltis, faltas ou escanteios, o gol era quase certo. Ênio colocava a bola aonde ele queria. Com tamanhaContinuar lendo “O colecionador de títulos”

Campeões em festa

A torcida rennista invadiu o gramado do Waterloo assim que o árbitro apitou o final do jogo contra o Juventude. A inédita conquista do campeonato citadino de 1954, e os nove gols diante do time da serra gaúcha, foi o cenário perfeito para o início de uma gigantesca comemoração. Após sair do Estádio Tiradentes, osContinuar lendo “Campeões em festa”

A concentração do time campeão

A temporada em que o G. E. Renner se sagrou campeão do Campeonato Citadino de Porto Alegre foi recheada de treinamento e trabalho. A jornada dupla, que requeria dos jogadores aptidões futebolísticas e, também, habilidades comerciais ou fabris, exigia uma entrega completa dos atletas. O ano de 1954, ano em que o time dos industriáriosContinuar lendo “A concentração do time campeão”

Suspense nos Eucaliptos

A penúltima partida do campeonato citadino de Porto Alegre de 1952 tinha ares de decisão para as equipes do G. E. Renner e do S. C. Internacional. Apenas um ponto separava os times na tabela de classificação. A vantagem era do esquadrão colorado, que poderia conquistar o campeonato caso vencesse o time dos industriários naquelaContinuar lendo “Suspense nos Eucaliptos”

Reputação em cheque

O confronto entre Grêmio e Renner marcado para 23 de outubro de 1949 estava recheado de expectativa. A partida poderia confirmar a conquista do Campeonato Citadino pelo time do Grêmio, competição em que o time tricolor ainda tinha chances de conquistar de forma invicta. O entrevero começou quando a diretoria do Internacional, clube segundo colocadoContinuar lendo “Reputação em cheque”

Todos os olhares

No dia 24 de julho de 1949, Valdir de Morais, aos 17 anos, fez sua 4ª partida como goleiro da equipe profissional do G. E. Renner. O confronto era válido pelo campeonato citadino e o adversário era o esquadrão do Esporte Clube Cruzeiro. Como todo bom clássico, a partida mobilizou uma multidão de torcedores atéContinuar lendo “Todos os olhares”

A fábrica em festa

A conquista do campeonato amador de 1944 habilitou o G. E. Renner para a disputa do acesso à Divisão de Honra do ano seguinte. O triunfo, no entanto, não garantiu a vaga direta na competição em que participavam todos os grandes de Porto Alegre. Isso ocorria, pois, após a conquista do campeonato amador, era necessárioContinuar lendo “A fábrica em festa”