Selviro Rodrigues, o super homem rennista

Selviro Rodrigues foi o treinador mais vitorioso do G. E. Renner. Nascido em Tupanciretã em 31 de agosto de 1917, desde cedo se interessou por esportes. Tamanho fascínio fez o jovem querer estudar no Instituto Porto Alegre (IPA), o qual era considerado, no final dos anos 30, a escola brasileira com melhores instalações e equipamentosContinuar lendo “Selviro Rodrigues, o super homem rennista”

Físico, técnico e tático

A parceria do G. E. Renner com o Instituto Porto Alegre (IPA) proporcionou a racionalização das atividades de preparação física, técnica e tática dos atletas rennistas. Nesse período, que durou de 1950 a 1959, os jogadores-industriários eram observados e orientados em diversos aspectos: a preparação física era comandada por profissionais formados em cursos de EducaçãoContinuar lendo “Físico, técnico e tático”

Renner – IPA: uma parceria de sucesso

Muito do êxito que o G. E. Renner alcançou em sua curta trajetória se deve à preparação física dos jogadores. O que explica tamanho desempenho é a parceria que foi estabelecida entre o time dos industriários e o Instituto Porto Alegre (atual Centro Universitário Metodista IPA). O IPA, nos anos 40, era considerado a escolaContinuar lendo “Renner – IPA: uma parceria de sucesso”

A concentração do time campeão

A temporada em que o G. E. Renner se sagrou campeão do Campeonato Citadino de Porto Alegre foi recheada de treinamento e trabalho. A jornada dupla, que requeria dos jogadores aptidões futebolísticas e, também, habilidades comerciais ou fabris, exigia uma entrega completa dos atletas. O ano de 1954, ano em que o time dos industriáriosContinuar lendo “A concentração do time campeão”

Sonho possível

O confronto entre Internacional e Renner marcado para o patriótico dia 07 de setembro de 1954 colocou frente a frente o tradicionalíssimo time colorado e o destemido esquadrão rennista. O alto nível das equipes que se enfrentaram no Estádio dos Eucaliptos, no entanto, ficou em segundo plano naquela tarde. O grande destaque foi a multidãoContinuar lendo “Sonho possível”

Bem preparados

O desempenho do Renner no início do Campeonato Citadino de 1954 deixou claro que o time estava no auge do seu preparo físico, técnico e tático. Após vencer as três primeiras partidas, contra Aimoré, Flamengo (atual Caxias) e Floriano (atual Novo Hamburgo), a equipe chegou embalada para enfrentar o esquadrão do Força e Luz noContinuar lendo “Bem preparados”

Reforços na comissão técnica

O ano de 1950 começou com novidades no Grêmio Esportivo Renner. Após captar jogadores na várzea, e também o treinador Abílio dos Reis para atuar no time juvenil, Mário Azevedo, o visionário Presidente recém reeleito, passou a buscar outros profissionais para auxiliar no preparo físico e técnico dos atletas do clube. Entre eles, o dirigenteContinuar lendo “Reforços na comissão técnica”