G.E. Renner ou Sá Viana F. C. ?

   No domingo 30 de janeiro de 1955, o G. E. Renner fez o 1º jogo pela disputa do campeonato Estadual de 54, enfrentando o E.C. Ferro Carril de Uruguaiana. Campeonato em dois turnos com os campeões regionais do RS. O goleiro Valdir lesionado nem viajou. Uma lesão obtida, no jogo final do Citadino, vitóriaContinuar lendo “G.E. Renner ou Sá Viana F. C. ?”

Renner Campeão Citadino – 08/Janeiro/ 1955. O temporal que caiu na capital gaúcha na manhã do dia 08 de janeiro de 1955 provocou apreensão na concentração do Grêmio Esportivo Renner. A partida marcada para aquela tarde, contra a equipe do Esporte Clube Juventude, era de extrema importância, uma vez que poderia garantir a conquista do Campeonato Citadino de Porto Alegre pelo esquadrão de industriários.Adiar a partida era uma opção, em virtude das condições do gramado do Estádio Tiradentes, mas não para os atletas da equipe do 4º distrito. Eles estavam dispostos a jogar mesmo que estivesse chovendo sapos, gafanhotos ou canivetes. O grupo todo estava absolutamente ansioso e dominado pela vontade de gritar, a plenos pulmões, “É CAM-PE-ÃO”.Mário Azevedo, o Presidente rennista, percebendo a inquietação dos atletas, e também sedento pela possibilidade de levar a taça para as dependências das Indústrias A. J. Renner & Cia, não perdeu tempo. Ainda no final da manhã, o dirigente se reuniu com Adelino Vanzetto, então Presidente do Juventude, e o convenceu sobre a possibilidade de realização da partida.Com o aguardado confronto confirmado, o que se viu, no Estádio Tiradentes, foi a superlotação das arquibancadas por uma multidão de ávidos torcedores. O desejo de todos era presenciar aquela que seria a maior conquista da história do time dos industriários desde sua fundação. E não é que o confronto foi um verdadeiro deleite para os olhos e os corações alvi-rubros?Buliçosos com a possibilidade da conquista do título, os atletas rennistas entraram em campo de um modo absolutamente implacável. Sem tomar conhecimento dos adversários, a equipe dos industriários estraçalhou a equipe de Caxias do Sul, assinalando 6 gols ainda no primeiro tempo. Os torcedores estavam enlouquecidos, em estado de delírio, em um transe coletivo.No segundo tempo de tempo de jogo, os alvoroçados jogadores ainda marcaram mais 3 gols, e deixaram passar 2 da equipe alvi-verde. Resultado final: 9 a 2. Com o ataque mais positivo, a defesa menos vazada, e Juarez, o goleador do campeonato, entre seus jogadores, naquela tarde o Renner conquistava o Campeonato Citadino de Porto Alegre de 1954. Muito merecidamente, CAMPEÃO!

21 de Dezembro de 1958 com 21 anos.

               Em 21/ 12/ 1958, o ataque dos “Brotos do Renner”,  com idade média de  21 anos goleou o Floriano em pleno Estádio Santa Rosa em Novo Hamburgo, pelo Campeonato Metropolitano.    A idade do quinteto ofensivo Rennista era: Gilnei -22, Higino – 21, Raimundo -23, Osquinha -19 e Cláudio -20 anos (imagem 01).   Continuar lendo “21 de Dezembro de 1958 com 21 anos.”

A Bola não quis entrar.

Para comemorar o 47º aniversário,o S. C. Internacional convidou o G. E. Renner para uma partida amistosa no dia 8 de abril de 1956. Partida muito disputada que agradou o publico presente. A equipe Rennista, que atuou melhor do que o adversário, apenas conseguiu o empate quando a sua torcida já retirava. Para o Internacional,Continuar lendo “A Bola não quis entrar.”

Na Festa, o Tri Campeão Dançou

   Como parte das festividades comemorativas ao seu 22º aniversário de fundação, o G. E. Renner enfrentou o S. C. Internacional, no dia 26 de Julho de 1953, em um cotejo amistoso no Estádio Tiradentes.  O Internacional ostentando a titulação de Tri Campeão Citadino e Estadual,entrou em campo com sua equipe titular onde despontavam, Florindo,Continuar lendo “Na Festa, o Tri Campeão Dançou”

Obrigado Carlitos!

      A nação Rennista está de luto. Faleceu na última quarta-feira, aos 91 anos, Carlos Augusto Homrich, o Carlitos. Natural de Marcelino Ramos (RS), Carlitos iniciou sua carreira como atleta no Instituto Porto Alegre (IPA), colégio onde o técnico do Renner, Selviro Rodrigues, atuava como Professor. Não demorou muito para Carlitos ser levado para oContinuar lendo “Obrigado Carlitos!”

Um Baile de Bola no Grêmio, no jogo das Faixas – 1949

Magnífica sob todos os aspectos, a festa que teve lugar no Estádio Tiradentes, no domingo ensolarado de 6 de novembro de 1949, em que o Grêmio Esportivo Renner prestou suas homenagens ao Grêmio FBPA,ao colocar nos seus atletas as faixas de campeão da cidade. Iniciando a tarde esportiva, defrontaram-se as equipes de juvenis do RennerContinuar lendo “Um Baile de Bola no Grêmio, no jogo das Faixas – 1949”

É bom o quadro do Renner , mas não merecíamos 2 x 0

Declaração do técnico Ricardo Diez Santa Cruz, do Atlético Mineiro, no final do jogo amistoso contra o Renner.  A partida foi comemorativa aos 25 anos do G. E. Renner, realizada na noite de Quinta feira, 26 de julho de 1956.    O Clube Atlético Mineiro foi a primeira equipe de futebol de Minas Gerais, aContinuar lendo “É bom o quadro do Renner , mas não merecíamos 2 x 0”

Camisetas brancas para a conquista do Estadual

   O G. E. Renner coroando sua brilhante campanha nos Campeonatos Citadino e Estadual, de forma invicta sagrou-se Campeão do Estado do RS-1954, ao vencer o G. E. Brasil de Pelotas por 3 x 0 no domingo, 3 de abril de 1955.    O Renner entrou em campo com o tradicional uniforme com a camisetasContinuar lendo “Camisetas brancas para a conquista do Estadual”