Físico, técnico e tático

A parceria do G. E. Renner com o Instituto Porto Alegre (IPA) proporcionou a racionalização das atividades de preparação física, técnica e tática dos atletas rennistas. Nesse período, que durou de 1950 a 1959, os jogadores-industriários eram observados e orientados em diversos aspectos: a preparação física era comandada por profissionais formados em cursos de EducaçãoContinuar lendo “Físico, técnico e tático”

Um esquema arrojado

O estilo de liderança de Selviro Rodrigues passou a valer assim que ele assumiu o comando da equipe do Renner. Em parceria com o preparador físico João Calleya, Selviro conduzia os atletas aos seus limites, sempre buscando resistência, velocidade e força. Como resultado, o que se via em campo era um time que voava oContinuar lendo “Um esquema arrojado”