Na cadência do samba

Após a conquista invicta do campeonato gaúcho de 1954, grande parte do elenco do G. E. Renner foi convocado para compor a Seleção Gaúcha no Campeonato Brasileiro de Seleções. Absolutamente motivada pelo recente título estadual, a equipe não teve dificuldades para bater a seleção cearense em dois confrontos. Na etapa seguinte, semifinal da competição, osContinuar lendo “Na cadência do samba”

Máquina ideal

Em seus áureos tempos, o G. E. Renner era conhecido como “A Máquina”. Tal como um mecanismo industrial, o time do 4º distrito de Porto Alegre tinha as suas engrenagens perfeitamente ajustadas, o que levava a equipe a apresentar um entrosamento fantástico. Pra completar, o esquadrão tinha qualidade técnica de sobra e um espetacular preparoContinuar lendo “Máquina ideal”

Órfãos da arquibancada

Em maio de 2007, o G. E. Renner foi assunto na edição nacional do Globo Esporte. Na série “Órfãos da arquibancada”, apresentada por Tino Marcos, foram apresentados os feitos e os maiores destaques do time dos industriários. Os craques Ênio Andrade, Valdir de Morais e Breno Mello foram lembrados pelas suas trajetórias. Raul Kinnemann, SérgioContinuar lendo “Órfãos da arquibancada”

Orfeu Negro

No dia da consciência negra, nossa reverência a Zumbi dos Palmares, Machado de Assis, Grande Otelo, Pixinguinha, Breno Mello e todos os negros que resistiram (e resistem) nesse mundo tão desigual. Que esse 20 de novembro, dia da morte de Zumbi, seja lembrado todos os dias. Por igualdade, inclusão e respeito.

Craque é craque

Não fazia muito que tinha começado a partida contra o Internacional quando Breno Mello sentiu uma fisgada no posterior da coxa. A peleia, disputada no Estádio Tiradentes em 05 de agosto, era importantíssima para as pretensões do Renner naquele Campeonato Citadino de 1956. A disputa pela liderança do campeonato estava palmo a palmo com aContinuar lendo “Craque é craque”

Um novo Campeão Gaúcho

O Campeonato Gaúcho de 1954 foi disputado logo após encerramento do Campeonato Citadino (também chamado de Metropolitano) conquistado pelo Renner. O regulamento dessa competição previa jogos em turno e returno entre os campeões de quatro regiões do estado. Eram eles: o G. E. Brasil, de Pelotas (região Litoral/Sul); o E. C. Ferro Carril, de UruguaianaContinuar lendo “Um novo Campeão Gaúcho”

Mais vivo do que nunca

O projeto Renner Vive! continua causando comoção e mobilização na comunidade esportiva do Rio Grande do Sul. Em nota publicada na página 30 da Zero Hora de hoje, 28 de julho de 2020, Diogo Olivier exaltou as façanhas do Renner e incentivou o envio de materiais para esse projeto. O jornalista, filho de torcedor rennista,Continuar lendo “Mais vivo do que nunca”