Máquina ideal

Em seus áureos tempos, o G. E. Renner era conhecido como “A Máquina”. Tal como um mecanismo industrial, o time do 4º distrito de Porto Alegre tinha as suas engrenagens perfeitamente ajustadas, o que levava a equipe a apresentar um entrosamento fantástico. Pra completar, o esquadrão tinha qualidade técnica de sobra e um espetacular preparoContinuar lendo “Máquina ideal”