O campeonato e os brotos

Plantel do Grêmio Esportivo Renner, Junho de 1958 – Em pé: Valdir, Raul, Luisinho, Milton, Renê, Garcia, Bonzo, Gago, Luiz, Osquinha, Dilson, Pedrinho, Cidade, Raul Puccio, Mesquita. Agachados: Henrique, Roberto, Edelfo, Luiz Luz, Joeci, Brandão, Alduíno, Augusto, Nilo, Cláudio, Higino, Luciano, Juarez, Raimundo e (Em negrito: os brotos do Renner – Foto Reprodução / Acervo Memorial)

O Campeonato Citadino de Porto Alegre era uma competição disputada exclusivamente por equipes sediadas na capital gaúcha. Posteriormente, passaram a participar do campeonato times da região metropolitana, e também da serra, e a disputa passou a ser chamada “Campeonato Metropolitano de Porto Alegre”. Em 1958, 11 equipes participaram dessa competição: Aimoré, Cruzeiro, Flamengo (atual Caxias), Floriano (atual Novo Hamburgo), Força e Luz, Grêmio, Internacional, Juventude, Nacional, Renner e São José.

O regulamento do campeonato tinha algumas particularidades. A primeira delas é que os times deviam ter um grande plantel (próximo de 30 jogadores, como na foto), pois participavam do campeonato em duas categorias: Profissionais e Aspirantes. A primeira categoria reunia os jogadores titulares, enquanto a segunda agrupava o time reserva de cada agremiação. Em relação aos outros times da competição, o Renner ainda tinha um diferencial: todos os jogadores, além de desempenhar suas atividades dentro das quatro linhas, também atuavam nas lojas ou nas indústrias do grupo A. J. Renner & Cia.

A segunda particularidade é que o regulamento da competição não permitia que ocorressem substituições ao longo das partidas, nem mesmo por lesão. Assim, não existia banco de reservas, e os únicos que atuavam próximo ao gramado eram o massagista e o médico Dr. Costa Filho (que muitas vezes suturou jogadores para que eles pudessem retornar ao campo, algo que só o Renner possibilitava). Restava ao técnico, aos dirigentes e aos demais jogadores ficar nas arquibancadas torcendo pelo seu esquadrão.

Outro diferencial do Renner para o enfrentamento do Metropolitano daquele ano era o time, que estava começando a mudar. Alguns jogadores que participaram da conquista de 54 foram contratados por outros clubes e agora, mais do que nunca, o time estava com novos rostos em seu time titular. Mas isso não era um problema: os “brotos industriários” estavam absolutamente prontos para assumir o protagonismo, era hora de jogar!

Publicado por rennervive

Uma página dedicada ao Grêmio Esportivo Renner (1931-1959)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: