Campeão invicto!

Cenas do confronto Renner x Juventude publicadas no jornal Folha da Tarde (Foto Reprodução / Acervo Memorial)

O temporal que caiu na capital gaúcha na manhã do dia 08 de janeiro de 1955 provocou apreensão na concentração do Grêmio Esportivo Renner. A partida marcada para aquela tarde, contra a equipe do Esporte Clube Juventude, era de extrema importância, uma vez que poderia garantir a conquista do Campeonato Citadino de Porto Alegre pelo esquadrão de industriários.

Adiar a partida era uma opção, em virtude das condições do gramado do Estádio Tiradentes, mas não para os atletas da equipe do 4º distrito. Eles estavam dispostos a jogar mesmo que estivesse chovendo sapos, gafanhotos ou canivetes. O grupo todo estava absolutamente ansioso e dominado pela vontade de gritar, a plenos pulmões, “É CAM-PE-ÃO”.

Mário Azevedo, o Presidente rennista, percebendo a inquietação dos atletas, e também sedento pela possibilidade de levar a taça para as dependências das Indústrias A. J. Renner & Cia, não perdeu tempo. Ainda no final da manhã, o dirigente se reuniu com Adelino Vanzetto, então Presidente do Juventude, e o convenceu sobre a possibilidade de realização da partida.

Com o aguardado confronto confirmado, o que se viu, no Estádio Tiradentes, foi a superlotação das arquibancadas por uma multidão de ávidos torcedores. O desejo de todos era presenciar aquela que seria a maior conquista da história do time dos industriários desde sua fundação. E não é que o confronto foi um verdadeiro deleite para os olhos e os corações alvi-rubros?

Buliçosos com a possibilidade da conquista do título, os atletas rennistas entraram em campo de um modo absolutamente implacável. Sem tomar conhecimento dos adversários, a equipe dos industriários estraçalhou a equipe de Caxias do Sul, assinalando 6 gols ainda no primeiro tempo. Os torcedores estavam enlouquecidos, em estado de delírio, em um transe coletivo.

No segundo tempo de tempo de jogo, os alvoroçados jogadores ainda marcaram mais 3 gols, e deixaram passar 2 da equipe alvi-verde. Resultado final: 9 a 2. Com o ataque mais positivo, a defesa menos vazada, e Juarez, o goleador do campeonato, entre seus jogadores, naquela tarde o Renner conquistava o Campeonato Citadino de Porto Alegre de 1954. Muito merecidamente, CAMPEÃO!

Jogadores, dirigentes e torcedores comemoram a conquista do Campeonato Citadino de Porto Alegre de 1954 (Foto Reprodução / Acervo Memorial)

Publicado por rennervive

Uma página dedicada ao Grêmio Esportivo Renner (1931-1959)

2 comentários em “Campeão invicto!

  1. Em 1957 fui juvenil do Renner, hoje junior. O técnico era o falecido Abílio dos Reis. Massagista Edu. O Abílio foi contratado pelo o Inter e o técnico passou a ser o Ivo Andrade irmão do Ênio. Passado três meses o Abílio me levou para o Inter juntamente com o
    Benno Becker e Marcos Eugênio que foi técnico do Caxias. Com fechamento do clube o campo foi arrendado para o Veronese, clube das gaitas que havia subido para a primeira divisão.

    Curtir

    1. Que legal, Danilo! Estamos contando a história do Renner ano-a-ano. Atualmente estamos no glorioso ano de 1954. Os próximos textos devem contar um pouco do que foram os anos finais desse time inesquecível. Também vamos fazer uma série de textos sobre personalidades como o Abílio dos Reis. Tens alguma fotografia dessa época como juvenil? Gostaríamos muito de uma cópia para incorporá-la no nosso acervo de fotos. Quando quiseres conhecer, o memorial do Renner está localizado no Bairro Floresta, na Rua Câncio Gomes, 668.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: