Trabalho e glória

Ênio Andrade, como balconista, na loja Renner situada na Av. Otávio Rocha, em Porto Alegre (Foto Reprodução / Acervo Memorial)

Os jogadores do G. E. Renner, além de competir pelo time dos industriários, também exerciam diferentes atividades dentro da Indústria A. J. Renner & Cia. Mesmo nas vésperas de jogos, os jogadores não deixavam de registrar seus cartões-ponto e desempenhar suas funções. Era uma rotina dupla e corrida para os atletas.

Em 17 de dezembro de 1954, por exemplo, a uma semana dos festejos natalinos daquele ano, os jogadores tiveram um dia extenuante e recheado de expectativa. Afinal, o natal se aproximava e a rotina de trabalho estava a mil. Além disso, era a antevéspera da partida contra o Grêmio, no Estádio Olímpico, a qual marcaria a estreia dos jogadores rennistas no imponente estádio gremista. O expediente se encerrou às 22h daquela sexta-feira. Mas o dia seguinte ainda não seria de descanso.

Na véspera do jogo, no penúltimo sábado de dezembro de 1954, os disciplinados jogadores-industriários estiveram em atividade mais uma vez. Dessa vez em duas funções. Pela manhã, em seus tradicionais postos de trabalho, e, à tarde, em um treino recreativo. O time estava em busca do seu primeiro título de campeão da cidade e ainda se mantinha invicto no campeonato. A concentração máxima era imprescindível para que o esquadrão alcançasse o seu máximo desempenho na partida do dia seguinte. E o resultado foi absolutamente exitoso.

Com desenvoltura, determinação e habilidade, o time rennista se impôs em campo. Como uma verdadeira engrenagem, inteiramente ajustada, a equipe não deu espaços ao time gremista, que praticamente só assistiu à aula de futebol ministrada pelos industriários. O resultado de 3 a 0 para o Renner, na casa do adversário, era a prova de que o time estava preparado para se tornar campeão daquele ano. As atividades profissionais não atrapalhavam os resultados em campo.

Na segunda-feira posterior ao jogo, os atletas já estavam, mais uma vez, em seus postos de trabalho. Ênio Andrade, como balconista, no primeiro andar da loja Renner situada na Av. Otávio Rocha; Ivo Andrade, Valdir e Sabiá, no crediário e na contabilidade, no terceiro pavimento, e todos os demais jogadores espalhados em diversas funções da majestosa e exitosa A. J. Renner & Cia.

Ivo Andrade, Valdir e Sabiá na contabilidade e no crediário da loja Renner situada na Av. Otávio Rocha, em Porto Alegre (Foto Reprodução / Acervo Memorial)

Publicado por rennervive

Uma página dedicada ao Grêmio Esportivo Renner (1931-1959)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: