Reputação em cheque

Danton (Grêmio) e Vado (Renner) disputam a bola, enquanto Gita (Grêmio), Cabano (Renner) e a torcida do Renner, ao fundo, observam a jogada (Foto Reprodução / Acervo Memorial)

O confronto entre Grêmio e Renner marcado para 23 de outubro de 1949 estava recheado de expectativa. A partida poderia confirmar a conquista do Campeonato Citadino pelo time do Grêmio, competição em que o time tricolor ainda tinha chances de conquistar de forma invicta.

O entrevero começou quando a diretoria do Internacional, clube segundo colocado na disputa, alardeou que os jogadores rennistas Heitor e Segura haviam sido comprados pela equipe gremista. Isso significava que os jogadores-industriários, além dos interesses do time do 4º distrito, também poderiam representar os interesses do Grêmio, fazendo corpo-mole.

A imprensa ainda repercutia o imbróglio quando a partida começou. Os jogadores gremistas ansiosos para conquistar o título, e os rennistas, contaminados por Heitor e Segura, dispostos a comprovar que o Renner jogava pelos seus próprios interesses. A partida foi completamente enroscada e se dirigia para um empate em 0 quando, numa rara oportunidade, Medina marcou para o time do 4º distrito. A tensão se intensificou no gramado, mas o Grêmio não teve chances. Estava zerada a chances de ser campeão invicto do citadino de 1949.

Após o confronto, foi a vez da diretoria gremista questionar a lisura do time rennista. Segundo os dirigentes, “o Renner ganhou bixo extra do Internacional para ter o desempenho que teve”. A polêmica estava instaurada.

Passados alguns dias, o lateral esquerdo Heitor, um dos componentes centrais da confusão, foi até a redação da Folha Esportiva se pronunciar. E assim pontuou: “A nossa situação antes da partida era insuportável. E mais insuportável seria se tivéssemos saído do campo derrotados. Não foi o Grêmio que perdeu, nem o Internacional que ganhou. Quem ganhou, acima de tudo, fomos nós, os jogadores do Renner. Porque ganhamos o que nunca nos consolaríamos de perder: A DIGNIDADE”.

Jornalista da Folha Esportiva e Heitor (Renner), em frente a sede do jornal Correio do Povo (Foto Reprodução / Acervo Memorial)
Grêmio Esportivo Renner, 1949 – Em pé: José, Vado, Heitor, Valdir, Pedro e Bedeu; Agachados: Flávio, Cabano, Guido, Segura e Medina (Foto Reprodução / Acervo Memorial)

Publicado por rennervive

Uma página dedicada ao Grêmio Esportivo Renner (1931-1959)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: