Batalha na serra

Juarez e Cestari, goleiro do flamengo, em uma disputa de bola no Estádio Baixada Rubra em Caxias do Sul (Foto Reprodução / Acervo Memorial)

Diferentes incidentes tornaram a partida entre Flamengo (atual Caxias) e Renner uma das mais tensas do Campeonato Metropolitano de 1956. O primeiro ocorreu ainda no primeiro tempo do confronto realizado em Caxias do Sul. Minutos após o Renner abrir o marcador, um dos atacantes flamenguistas acertou o supercílio do rennista Gago. Sem possibilidade de ser substituído, em função do regulamento da competição, o centro-médio teve que receber sutura no vestiário para que pudesse retornar ao gramado.

Aos 3 minutos da etapa complementar, o Flamengo empatou a disputa. Mas o time dos industriários não esmoreceu. Aos 43 minutos, em mais um perigoso ataque rennista, a zaga caxiense afastou a bola com um bico para a lateral. A redonda, como em um lance de baseball, voou formando um arco até cair nos braços de um jovem torcedor que atentamente assistia a partida. Foi aí que o garoto, talvez estimulado por seus companheiros de torcida, resolveu não devolver a pelota. Afinal, o empate era um bom resultado para o time da serra, que jogava com um jogador a menos.

Como os treinadores não dispunham de casamata própria, Selviro Rodrigues, o técnico rennista, também estava na arquibancada e não teve dificuldades para partir em disparada em direção ao garoto. Ao ver o treinador se aproximando, o menino correu entre a torcida grená até cair no valo que separava o gramado e a arquibancada. A queda do garoto incendiou os torcedores caxienses que partiram enfurecidos para cima de Selviro.

Para defender o seu comandante, os jogadores rennistas pularam o alambrado e o fuzuê só aumentou até a polícia dar voz de prisão ao técnico. Selviro, após ser arrastado pelo gramado, foi salvo pelo presidente do time quando estava prestes a ser jogado para dentro do camburão.

Após a paralisação, a partida foi reiniciada. Com o sangue quente, o Renner continuou atacando até que, aos 48 minutos, Ênio Andrade marcou o gol da vitória. Dr. Costa Filho, médico rennista, vítima de uma comoção, quase teve um treco e teve que ser atendido pelos médicos Dr. Ordovás e Dr. Scavino presentes no Estádio. Ao final: uma vitória, todos vivos e salvos.

Publicado por rennervive

Uma página dedicada ao Grêmio Esportivo Renner (1931-1959)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: