Novidade rennista

No casarão da Casemiro: Breno Mello e Valdir de Morais jogam ping pong, enquanto Léo e Ênio Andrade são os juízes de linha, e Bonzo, Luiz Carlos, zelador Antônio, Silval e Hercílio compõem a torcida (Foto Reprodução / Acervo Memorial)

Os campeonatos que o G. E. Renner disputava estavam absolutamente acirrados quando a diretoria do clube decidiu investir em um novo espaço para concentração. A intenção era que o clube disponibilizasse aos jogadores uma sede própria e adequada para hospedar atletas. Afinal, belicosos confrontos se alinhavam no horizonte rennista e estar devidamente preparado era fundamental para que o time alcançasse o máximo desempenho em partidas tão equilibradas.

Para que a excelência fosse alcançada em campo, Antônio Macchi, o diretor de patrimônio rennista, sugeriu a aquisição de uma nova sede para o clube. A ideia era que os jogadores dispusessem de uma estrutura absolutamente preparada para recebê-los nos períodos que antecediam os confrontos do campeonato citadino.

Após o aceite dos demais membros da diretoria do time dos industriários, foi adquirido um casarão localizado na Rua Casemiro de Abreu, número 908. A mansão, situada em localização nobre da capital gaúcha, passou a ser, a partir de março de 1955, a sede oficial das concentrações do G. E. Renner.

O casarão, além de disponibilizar aos atletas alojamentos e diversos espaços de lazer e entretenimento, era, também, vizinho do Instituto Porto Alegre (IPA), instituição que já era parceira do clube há anos, sobretudo nas atividades de preparação física. Assim, com uma estrutura de alojamento de ponta, e um vizinho que dispunha de um espaço ímpar para a preparação física, os jogadores rennistas passaram a usufruir dos melhores espaços para a preparação de atletas de Porto Alegre.

Os jogadores gaúchos, em sua grande maioria rennistas, que representaram a seleção do Rio Grande do Sul no campeonato brasileiro de seleções estaduais de 1955 foram os primeiros a se hospedar no confortável casarão. O excelente desempenho da equipe frente às seleções do Ceará e de São Paulo foi a prova de que os investimentos estavam sendo direcionados para o caminho certo. O clube crescia e o time estava preparado para voos ainda mais altos.

Jogadores rennistas posam para foto; Ênio Andrade é quem segura o filho do zelador da mansão da Casemiro (Foto Reprodução / Acervo Memorial)
Casarão da Casemiro, a nova concentração rennista (Foto Reprodução / Acervo Memorial)

Publicado por rennervive

Uma página dedicada ao Grêmio Esportivo Renner (1931-1959)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: