Gradim: o tecelão multi campeão

A temporada de 1949 marcou a despedida do técnico Antônio Bittencourt, o Gradim. Após uma década dedicada ao clube, deixou um legado de conquistas: Tetra Amador, Divisão de Acesso e o Torneio Extra da Cidade de 1947 da Divisão de Honra.

Na década de 1940, deu-se início a reformulação do time, através de novas contratações e do aproveitamento de juvenis. E mesmo com essa renovação no plantel, o técnico obteve relevantes vitórias, principalmente contra Grêmio e Internacional, os “Grandes da Capital”.

O respeitado jornalista esportivo Cid Pinheiro Cabral, ao analisar o momento do clube, em sua coluna na Folha da Tarde publicada em 08 de agosto de 1948, afirmou que “o Renner é realmente um clube diferente. É o único a que nada se abala. Goza as vitórias como o que melhor sabe fazer, sofre derrotas sem ‘casos’, sem lutas internas, porque é originário de um ‘habitat’ diferente daquele onde nasceram todos os outros… Um dia o Renner amadurece e vai dar o que falar, é capaz de provocar uma mexida violenta no caldeirão do football porto-alegrense, com efeitos imediatos e revolucionários sobre essa história de grandes e pequenos”. Uma incrível previsão, que em poucos anos tornou-se realidade.

Bittencourt era responsável pelo treinamento das categorias juvenis, aspirantes e profissionais. Em entrevista à Folha da Tarde, em agosto de 1948, abordou questões relativas a sua filosofia de trabalho.

“O esquema que uso é o ‘W M’ ou o 4-2-4, dependendo dos atletas do time e de como o adversário joga. A disciplina no esporte é o ponto básico, a ‘chave’ principal para a eficiência. Como todos os atletas são funcionários da fábrica, no clube agimos com a mesma norma em uso na empresa: cada um no seu posto, com autonomia de ação, responsável por seus atos e integrado totalmente”.

Gradim foi o mais longevo técnico rennista, tendo iniciado atividades nas Indústrias Renner como operador de máquina de tear. Em 1950 foi substituído por Selviro Rodrigues, que comandou a equipe até o seu fechamento. Foram os dois únicos técnicos do Renner em quatorze anos de profissionalismo.

Salve Antônio Bittencourt, o Gradim: o técnico-tecelão multi campeão!

Publicado por rennervive

Uma página dedicada ao Grêmio Esportivo Renner (1931-1959)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: