Os brotos e o velho mundo

Grêmio Esportivo Renner, 1959 – Em pé: Henrique, Dilson, Brandão, Alduíno, Luiz Luz, Raul Puccio, Bonzo, Augusto, Gago e Raul Kinnemann; Agachados: Joeci, Gilnei, Raimundo, Higino, Cláudio, Milton e José (Foto Reprodução / Acervo Memorial)

O ano de 1959 começou agitado para o G. E. Renner. Além dos últimos jogos da temporada anterior do Campeonato Metropolitano, o time ainda fez uma viagem internacional, a primeira de muitos jogadores do elenco, para uma partida amistosa contra o Nacional de Montevideo. Estrategicamente colocado na agenda rennista, era um jogo-teste para a excursão de 60 dias que o time faria pela Europa. A saída estava programada para o dia 23 de março, e a expectativa da delegação era enorme.

O empresário Abraham Haber, organizador da excursão, tinha vasta experiência em planejamento de viagens de times brasileiros ao velho continente. Para o Renner, Haber agendou 20 jogos, sendo 14 deles na Alemanha. A ideia era levar o clube (e a empresa) às suas origens germânicas. Enfrentar grandes times do futebol mundial era a estratégia perfeita para divulgar a marca Renner no exterior, principalmente na Alemanha. Lá, o esquadrão jogaria nas cidades de Hannover, Dortmund, Essen, Gelsenkirchen, Colônia, Munich e Kaiserlautern. Também foram agendados confrontos em Portugal, Espanha, França e Suíça.

Antes da viagem, visando apresentar os jovens jogadores brasileiros, Mr. Haber preparou um “book” com diversas imagens do plantel rennista, que vinha revolucionando os pampas gaúchos. O futebol brasileiro, recém campeão mundial na Copa de 1958, estava em alta, e apresentar os jogadores aos empresários europeus era parte imprescindível da viagem. No entanto, aconteceu o que ninguém previa: o encerramento das atividades do clube. Era 12 de março de 1959, onze dias antes da viagem, quando os jogadores receberam a notícia bombástica. O Renner não faria a viagem ao velho mundo, nem tão pouco daria prosseguimento a seus feitos de glória. Infelizmente, era o seu apito final.

Alduíno, em foto realizada para o book da excursão à Europa (Foto Reprodução / Acervo Memorial)

Publicado por rennervive

Uma página dedicada ao Grêmio Esportivo Renner (1931-1959)

2 comentários em “Os brotos e o velho mundo

  1. Tenho 74 anos e meu time do coração, quando criança, foi o Renner. Nos tempos da escola, guardo nítida na mente, a lembrança da escolha dos dois times da classe formados de um lado por colorados e de outro por gremistas, sendo motivo de piadas e brincadeiras por um fato considerado jocoso (ser rennista), razão pela qual eu era “escolhido” pelo time em que faltava um jogador ou então, por ser bom de bola (he,he,he), geralmente pelo time ganhador do par ou ímpar.
    Não sei a razão de haver escolhido como meu time do coração o Renner, e a hipótese mais provável talvez tenha sido o campeonato de 1954, mas não tenho isto registrado na memória. O que tenho certeza é da linha atacante do Renner formada na ponta direita por Joeci ou Joecy (em 54 ele era ponta esquerda, se não estou enganado), na ponta de lança o Higino, como centroavante o Raimundo, o meia esquerda era o Osquinha, e na ponta esquerda o Cláudio.
    O Higino e o Cláudio, salvo engano de memória, jogaram no maior clube de futebol, O S. C. Corinthians Paulista, hoje o meu time do coração pois nunca consegui ser torcedor (a não ser contra) do Grêmio ou do Internacional.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi Daniel . Como é bom encontrar mais um Rennista da Gema. Tenho também 74 anos e passei pela mesma situação quando pequeno na escola . Era o único Rennista e como tu , metido a Boleiro . Torcia pro Renner , por ser o time da minha prima irmã , que era minha madrinha . Meu tio Antônio Macchi Funcionario da fábrica , foi presidente do clube e durante muitos anos presidente do conselho deliberativo. O último ataque do Renner , no chamado time , “Os Brotos” , escalaste com perfeição . Sendo Joeci o único Coroa . (33 anos) . Higino foi o goleador do campeonato metropolitano de 1958 que terminou em fins de janeiro de 1959. Fevereiro de férias e em 12 de março , o Cometa Renner partiu. Mas , está de volta . Com mais luz do que nunca . O Renner Vive !

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: