Um,dois,três,quatro o Rolo caiu de quatro !

       A inauguração dos melhoramentos do Estádio do Renner , aconteceu no feriado de 21 de abril de 1948 dia consagrado ao Mártir da Liberdade  , e que leva  o nome do  glorioso  Tiradentes.      Uma bela tarde festiva com estádio engalanado, bandeiras  de todos os clubes co-irmãos , da  FGF e da CBD, tremulavam Continuar lendo “Um,dois,três,quatro o Rolo caiu de quatro !”

O Renner passou por cima do Rolo – Campeão do Extra – 1947

   Ao iniciar seu 3º ano de atividade na série principal da FRGF, o Renner conquistou invicto o chamado Torneio Extra de 1947.     Os jogos entre todas as 7 equipes do Campeonato Citadino foram realizadas em campo neutro.     No domingo 8 de junho, no Estádio Timbaúva (Força e Luz), o Renner conquista oContinuar lendo “O Renner passou por cima do Rolo – Campeão do Extra – 1947”

Golaço de Medina

           Em novembro de 1948 o Renner fez sua primeira viagem de avião, foi à Bahia para amistosos contra equipes da capital Salvador. Segundo o Jornal Esporte Ilustrado do RJ , capital da República, alcançou êxito a excursão.      “Realizou o Renner na Bahia 3 partidas, com uma vitória, um empate e uma derrota.Continuar lendo “Golaço de Medina”

A mãe do Badanha

Em 11 de junho, Leandro Staudt relatou, em sua coluna em GZH, a história que motivou a criação da expressão “Mãe do Badanha”. Exímio centromédio do G. E. Renner na década de 40, Badanha entrou para a história do futebol gaúcho pela sua qualidade técnica e pela marcação cerrada que sua mãe fazia nos cartolasContinuar lendo “A mãe do Badanha”

Higino Ribeiro: goleador inesquecível

Em sua estreia como profissional, na noite de 17 de maio de 1957, Higino Ribeiro Neto, de apenas 19 anos, fez dois gols na memorável partida em que o G. E. Renner venceu o Santos de Pelé, no Estádio Tiradentes. Era uma das jovens promessas lançadas por Selviro Rodrigues – vindo dos juvenis, ele logoContinuar lendo “Higino Ribeiro: goleador inesquecível”

Golaço de Alduíno marca a última batalha no “Waterloo”

Porto Alegre, 02 de fevereiro de 1959: feriado municipal de Nossa Senhora dos Navegantes. A poucos metros do estádio Tiradentes, na paróquia da santa padroeira que dá nome ao bairro Navegantes, a tradicional festa popular da cidade transcorria animada, mobilizando uma multidão de fiéis. Enquanto isso, no “Waterloo”, a sempre fiel torcida rennista acompanhava oContinuar lendo “Golaço de Alduíno marca a última batalha no “Waterloo””

Gradim: o tecelão multi campeão

A temporada de 1949 marcou a despedida do técnico Antônio Bittencourt, o Gradim. Após uma década dedicada ao clube, deixou um legado de conquistas: Tetra Amador, Divisão de Acesso e o Torneio Extra da Cidade de 1947 da Divisão de Honra. Na década de 1940, deu-se início a reformulação do time, através de novas contrataçõesContinuar lendo “Gradim: o tecelão multi campeão”

Uma revolução no futebol gaúcho

A renovação do plantel do Renner atingiu seu ápice no segundo semestre de 1958. Em 12 de agosto, após doze anos atuando debaixo das traves rennistas, o lendário Valdir Joaquim de Morais assinou contrato com a Sociedade Esportiva Palmeiras, e do elenco Campeão de 1954 restavam apenas três craques: Bonzo, Gago e Joeci. No entanto,Continuar lendo “Uma revolução no futebol gaúcho”